Construção do Canteiro de Obras em São Roque do Paraguaçu

O relato a seguir dá uma noção rica em detalhes de como era a vida nos tempos áureos de São Roque com a grande feira impulsionada pela Estrada de Ferro e as linhas marítimas das décadas de 40 e 50:

“Lembro que em Janeiro de 1941 o primeiro trem passou por São Roque e em 1942 foi construído 120 metros dos 600 previstos do cais da Vila. Você sabia que São Roque era ponto de ‘fundeação’ em tempo de tormenta e também de embarque de manganês? (…) Os temporais na época eram terríveis, hoje é só uma chuvinha! A indústria de fumo, a Dannemann, era muito importante também! Em 1945 aportou o primeiro navio aqui. Na época do terminal do trem (fim da década de 30), que ficava logo ali no prédio Administrativo do SIMAS, existia maior equidade de renda para todos, todo mundo vendia e comprava na Feira que ficava próximo, tinha o abatedouro também, o estaleiros. Não era como hoje que existe as classes e a maioria tá sem dinheiro. Na época tinha muito conflito também entre a Magnesita e os dirigentes da fazenda. (…) As festas eram pomposas, o capital girava sem obstáculos, tinha loja de grife aqui… Hoje tudo é esse Canteiro, e quando a obra acaba fica todo mundo aí….” (Sr. Antonio Mendes “Tripinha” – nascido em São Roque na década de 30)

A implantação do Canteiro de Obras da Petrobras em São Roque do Paraguaçu ocorreu na década de 70. A Petrobras comprou o prédio do antigo terminal da Estrada de Ferro Nazaré em 1976 e realizou sua primeira reforma em 1977 quando funda o Canteiro de Obras.10991350_10202494622445778_8202646949841028019_n

A década de 60 representa o fim do apogeu em decorrência da desativação de algumas etapas da estrada de ferro e a conseqüente redução do ritmo de crescimento demográfico. A decadência total da região e a volta à estagnação econômica ocorreria a partir de 1967, com a desativação por completo da ferrovia e do terminal de São Roque, a construção da ponte do Funil e o início do sistema ferry-boat ligando Salvador à Ilha de Itaparica.

“Lembro também da última viagem do trem, foi
muito triste, ocorreu em 1971. Nos vagões,
restos de trechos da ferrovia sendo levados
para Nazaré. Ao contrário da ferrovia, com as
rodovias a mercadoria chega no destino certo.”
(Sr. Antonio Mendes “Tripinha”, São Roque do
Paraguaçu.)

*Entrevista concedida em 16 de janeiro de 2006 para a elaboração do diagnóstico da Agenda 21 de São Roque.

Publicado em EMPREGO, HISTÓRICO, São Roque do Paraguaçu | Deixe um comentário

Coutinho vê solução para projeto da Sete Brasil até fim do semestre

Brasília (DF) – Uma solução financeira para a continuidade do projeto da Sete Brasil, que contrata a construção de sondas para a Petrobras, pode ser encontrada até 30 de junho, segundo avaliação de Luciano Coutinho, presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e também do Conselho de Administração da Petrobras.

Ele citou o prazo acordado pela Sete Brasil com bancos para a prorrogação de pendências financeiras.

Questionado sobre possível conflito em função de sua posição como presidente do Conselho da Petrobras PETR4.SA e também de presidente do BNDES, Coutinho disse não ver problemas desde que se abstenha de questões que impliquem conflito de interesses.

Participando de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, ele acrescentou ainda que a estatal e o BNDES têm interesses convergentes e que “todo credor quer o melhor possível para seu devedor”.

Fonte:Reuters

Publicado em EMPREGO, ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU, NOTÍCIAS | Deixe um comentário

Petrobras prometeu retomar alguns pagamentos a estaleiros, diz ministro Wagner

estaleiro2A Petrobras prometeu iniciar a regularização de pagamentos a alguns estaleiros que constroem embarcações e sondas para a estatal, segundo o ministro da Defesa, Jaques Wagner, que garantiu que o programa naval brasileiro fortalecido no governo Lula não vai retroceder.

O ministro revelou que se reuniu pessoalmente com o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, para tratar desse assunto.

“Não vai voltar ao normal, mas vai voltar esse horizonte (de normalização). Até porque o programa naval não vai retroceder”, declarou Wagner a jornalistas, durante feira de segurança no Riocentro.

Recentemente, alguns estaleiros que atendem a encomendas da Petrobras iniciaram um processo de demissão de funcionários devido a problemas de fluxo de caixa, na esteira do aprofundamento das investigações da operação Lava Jato, que apura um esquema de corrupção envolvendo a estatal, empreiteiras e políticos.

Por conta do escândalo, a empresa suspendeu contratações com uma lista de empresas que teriam firmado contratos irregulares com a estatal.

Algumas das construtoras afetadas têm participação nos estaleiros.

De acordo com o ministro, parte do empréstimo obtido pela Petrobras junto ao Banco de Desenvolvimento da China, no valor de 3,5 bilhões de dólares, será usada para quitar alguns pagamentos com os estaleiros.

O ministro citou especificamente a possibilidade de retomada de um processo de regularização de pagamentos junto ao estaleiro Rio Grande, no Rio Grande do Sul, que demitiu recentemente milhares de metalúrgicos.

“O estaleiro do Rio Grande do Sul também foi assunto com a presidente (Dilma Rousseff) na segunda-feira… vamos conseguir liberar pagamento”, disse Wagner.

Fonte: Itavagas

Publicado em EMPREGO, ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU | Marcado com , , | Deixe um comentário

PSB de Maragojipe se reúnem com Deputada Estadual Fabíola Mansur, Senadora Lídice da Mata e Deputado Federal Bebeto Galvão cobrando melhorias para a cidade.

A direção do PSB Partido Socialista Brasileiro de Maragojipe formada por Bernardo Junior Brasil, Enádio Careca, Dércio Souza, Luiz Carlos Brasileiro, Irailson Gazo, fizeram uma maratona política que começou em Salvador, terminando em Brasília, na mala eles levaram quatro de muitas demandas da cidade como, segurança publica, a situação BR 420 que corta o município ligando São Felix a BA 001 próximo de Nazaré das Farinhas onde o asfalto não existe mais, deixando apenas crateras facilitando acidentes e prejuízos para os motoristas, a necessidade urgente de um juiz titular para a comarca de Maragojipe e o retorno das atividades profissionais no Estaleiro Enseada do Paraguaçu.
Na segunda feira 13/04 eles tiveram uma reunião com a deputada estadual também do PSB Dra. Fabíola Mansur em seu gabinete na ALBA, onde foram discutidos os temas da pauta, e a deputada afirmou seu compromisso e responsabilidade com as necessidades de primeira ordem de Maragojipe, sugerindo um debate com a população da cidade envolvendo as autoridades competentes do estado, e que vai encaminhar as solicitações para o governador, e vai cobrar de perto, principalmente a falta de segurança que vem assustando a sociedade local, a deputada também chamou atenção para o fechamento do hospital, que vem trazendo muitos transtornos para a população, que tem que se locomover para Salvador ou cidades vizinhas para realizar pequenos procedimentos, finalizou Fabíola.
Já na terça feira pela manhã 14/04 a direção do PSB desembarcou em Brasília sendo recepcionados por Alissom Gonçalves, que é chefe de gabinete do deputado federal Bebeto Galvão, levando a comitiva até o senado, onde se reuniram com a senadora Lídice da Mata do PSB, para tratar sobre a pauta que Maragojipe vem sofrendo, ao receber as demandas documentadas, colocou o mandato a disposição, dizendo que a atual situação financeira que o país enfrenta sobre tudo Maragojipe, é preocupante, inclusive o Estaleiro da cidade localizado em São Roque, está sendo trabalhado politicamente em conjunto com o Bebeto para a retomada das obras, e que as outras demandas serão encaminhas e cobradas no senado federal através do mandato.
Ainda na terça no período da tarde, os trabalhos deram continuidade com o deputado federal Bebeto Galvão no congresso nacional, que recebeu uma cópia do oficio com as solicitações do PSB de Maragojipe sobre as pautas acima levantadas, na oportunidade Bebeto reafirmou seu compromisso com acidade, que inclusive é o maior defensor dos trabalhadores da construção e dos metalúrgicos, e que já teve uma reunião com o ministro de minas e energia para encontrar uma saída para a retomada dos trabalhos no canteiro de obras do Estaleiro de São do Paraguaçu, porque entende que os trabalhadores não podem pagar por um erro que eles não cometeram, e que o seu mandato vai trabalhar intensamente até que as vagas de emprego voltem para Maragojipe e região, e que as outras demandas serão acompanhadas pelo gabinete.
Obs.: Desejamos boa sorte e que esse seja apenas um dos passos para a conquista das demandas solicitadas. 
Publicado em INICIO | 1 comentário

Participação da OAS no Estaleiro Paraguaçu pode ser vendida para Odebrecht e Kawasaki

 Participação da OAS no Estaleiro Paraguaçu pode ser vendida para Odebrecht e Kawasaki

O Consórcio Estaleiro Paraguaçu (CEP), em Maragojipe, pode ter sua crise financeira solucionada. De acordo com a coluna Radar Online, da Revista Veja, a Enseada Indústria Naval S.A., responsável pelo empreendimento, deve ter uma reestruturação. Isso porque a participação da OAS – investigada pela Operação Lava Jato – deve ser comprada pela Odebrecht e pela Kawasaki. Completa o consórcio a UTC. A fatia da Odebrecht corresponde a cerca de 20% do negócio.

Fonte: Bahia Notícias

Publicado em EMPREGO, ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU, INICIO, NOTÍCIAS | 1 comentário

Estamos de volta!

Depois de quase dois anos sem postar nada aqui, voltei com força total com a intenção de trazer noticias atualizadas.

Espero que gostem!

Publicado em INICIO | Deixe um comentário

Carta do Leitor: Opinião sobre o PPA em São Roque do Paraguaçu e outros pontos

O leitor Aílton Apolônio nos enviou o seguinte comentário, uma opinião sobre o PPA em São Roque do Paraguaçu, sobre as leis municipais, sobre o papel dos agentes políticos, sobre a participação popular, sobre o futuro e demonstrou preocupação com o distrito e, nós estendemos essa preocupação para todo o município.

 
Leia o comentário:

O Blog do Zevaldo vem fornecendo ferramentas para o povo da Grande Maragogipe despertar para a cidadania. Estimaria que esse meu comentário fosse divulgado. Moro em São Roque do Paraguaçu, sou vice-presidente do PRTB de Maragogipe. Estou criando um movimento popular social pela emancipação do Distrito Industrial de São Roque do Paraguaçu.
No dia 12 do corrente mês, uma comissão da PMM esteve presente no COPEBA para promover uma audiência pública sobre o PPA 2014, onde o são roquense deveria manifestar as prioridades para o distrito, em seguida filtrando-as para encaminhar uma prioridade mais consistente que venha ser exequível no planejamento do LOA .
O PPA na verdade é o carro chefe do orçamento, nenhuma ação orçamentária pode acontecer se não estiver prevista no PPA. Mas somente a Lei Orçamentária Anual (LOA) que é pautada na Constituição Federal, na LRF e, principalmente no que prever a Lei Orgânica do Município. A LOA deveria ser apresentada a Câmara até 31 de agosto de 2013. Com certeza vai demorar bem mais. Então a LOA é quem estabelece o ORÇAMENTO, contém todas RECEITAS que o município espera arrecadar no ano seguinte (2014) e a forma como serão gastas em serviços públicos como saúde, educação e habitação.
Então estamos querendo saber o que será previsto para infraestrutura no Distrito de São Roque do Paraguaçu e seus povoados como Enseada do Paraguaçu e Guai. Precisamos saber quais ações para melhoria habitacional, assim, por exemplo : O que estará previsto para melhorias no segundo maior Bairro de São Roque, a Invasão dos Sem-Terra. Um bairro num paraíso tropical sem infraestrutura. Foi concebido a revelia do poder público, sem planejamento, puro casuísmo …
Pois é , estamos querendo saber os assuntos que foram discutidos com os Vereadores relativo às diretrizes e metas a serem seguidas pelo Município uma vez que a Prefeita Lúcia
será obrigada a planejar suas ações e orçamentos em conformidade com o plano plurianual. Para depois não querer remanejar verbas. O que só acontecerá com a conivência dos vereadores que na prestação de contas terão que ser cúmplices do desequilíbrio orçamentário.
O Brasil está passando por novo momento, e isso também se reflete na gestão da Prefeita, o povo quer saber como está sendo administrada a coisa pública.
Agora, a contabilidade pública obedece normas internacionais e uma gestão eficiente se tornou uma exigência unânime. Ao meu ver, o grande problema para execução do PPA não é a falta de verbas. O que falta não é recurso, e sim GESTÃO. Daí a importância de definir metas, orçamentos e seguir toda programação definida previamente.
Atualmente a Prefeita Lúcia Maria está gerindo a herança do orçamento do seu antecessor Ataliba. Então nem podemos aferir a sua gestão nesse primeiro ano de mandato.
Agora quero saber se no LOA que será apresentado está previsto a construção do HOSPITAL mostrado na maquete. Pode até ficar no PPA para os futuros prefeitos construírem. Vai se tornar uma obra inacabada.
O MESTRE

Publicado em MARAGOGIPE, POLÍTICA, São Roque do Paraguaçu | 2 Comentários

Ministério Público e Deputado Antônio Brito visitam Feira de Saúde em São Roque do Paraguaçu

 

A promotora do Ministério Público do Estado da Bahia, Drª Cristina Seixas, juntamente com o Deputado Federal Antonio Brito e o vice-prefeito de Maragogipe Dr. Adhemar, visitaram, neste sábado (27) a Feira de Saúde da Fundação José Silveira, realizada em São Roque do Paraguaçu (distrito de Maragogipe), em parceria com o Ministério Público. A iniciativa, que visa oferecer atendimentos médicos e complementares de saúde gratuitos, segue até amanhã (28).
De acordo com o Antonio Brito, esta foi uma grande oportunidade de complementar os atendimentos médicos da prefeitura e serviços de saúde do município. “Mais de 400 pessoas foram atendidas apenas no primeiro dia de ação. Pretende-se dobrar esses atendimentos até amanhã”, declarou o deputado, descrevendo os serviços oferecidos: Clínica Médica, Ginecologia, Ultrassonografia, Pediatria, Preventivo, Cardiologia, Nutrição, aferição de pressão arterial e glicemia.
Na oportunidade, o Deputado e a Promotora conversaram sobre a importância do Ministério Público velar por ações sociais empreendidas por entidades privadas e filantrópicas, a exemplo da Fundação José Silveira, que desempenha relevantes trabalhos nas áreas ambientais, sociais e de saúde, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população.
Publicado em INICIO | 1 comentário

Secretário de Wagner discorda de colega quanto à redução da maioridade penal

O secretário estadual de Promoção da Igualdade, Elias Sampaio, disse hoje, em entrevista exclusiva ao Política Livre, discordar da proposta do colega da Segurança Pública, Maurício Barbosa, que defendeu, em entrevista à Tribuna da Bahia, a redução da maioridade penal. Procurado pelo site para comentar o assunto, Elias disse que Barbosa não fala pelo governo, assim como ele, cuja posição pessoal é contra a medida. Na avaliação do titular da Sepromi, a redução vai penalizar principalmente os jovens pobres e negros, “já que existem muitas variáveis sociais e econômicas a serem resolvidas, sendo que a menos importante delas é a redução da maioridade penal”. Ele complementa: ‘Esta é uma discussão nacional, complexa, mas a simples redução, além de não resolver o problema, pode ser catalizadora dos problemas que se abatem sobre a juventude negra, o que é ainda mais complicado em regiões majoritariamente negras, como Salvador”.

FONTE: POLITICA LIVRE

 

Publicado em VIOLÊNCIA | Deixe um comentário

Estaleiro inicia nova etapa da construção de moderno empreendimento baiano

O Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP) acaba de anunciar a conclusão da etapa de dragagem de aprofundamento na região de Enseada, no município de Maragojipe, no Recôncavo Baiano. Em pouco mais de cem dias de trabalho, foram dragados 2,616 milhões de m3 de areia e arenito, o que propiciou o aumento do calado do rio de 6 para 13 metros de profundidade.
“A marca foi confirmada logo após a realização da batimetria no Rio Paraguaçu, quando obtivemos os mapas de profundidade e os perfis das áreas submersas”, disse Orres Vicente, responsável pelas obras marítimas do Consórcio Enseada do Paraguaçu (CEP), empresa responsável pela construção do moderno estaleiro baiano.
Ainda segundo o técnico, o trabalho foi realizado para viabilizar a construção do cais de atracação dos navios e do dique seco, importantes áreas de um estaleiro do porte do que está sendo construído na Bahia, que terá capacidade de processar 36 mil toneladas de aço por ano, gerando 20 mil empregos diretos e indiretos.
 
Compromisso socioambiental
Para a execução da dragagem, o EEP delegou a etapa a uma empresa belga que é referência, a Jan De Nul, dona da mais moderna e diversificada frota de dragagem do mundo. O serviço foi precedido por audiências e encontros públicos que reuniram mais de 1.000 pessoas das comunidades envolvidas, sobretudo de Maragojipe, Salinas da Margarida e Saubara. 
A realização dos serviços, iniciados em 14 de dezembro do ano passado, foi precedida por mediações promovidas pelas instâncias Federal e Estadual do Ministério Público, de modo a reduzir ao máximo eventuais impactos socioambientais.  
“Além de trazer o que há de mais moderno no mundo, realizamos a etapa de dragagem tendo feito previamente um longo processo de negociação, com participação social efetiva, harmonizando os diversos interesses envolvidos e propiciando a geração de emprego e renda para a Bahia”, revelou o diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade do EEP, Humberto Rangel.
Com o encerramento da etapa de dragagem e o fim da terraplenagem, prevista para acontecer ainda em abril, as obras físicas acabam de atingir 10,15%, abrindo caminho para novas etapas do processo de construção do Estaleiro, que a partir de 2014 construirá, pela primeira vez no Brasil, seis navios-sonda que serão utilizados pela Sete Brasil para exploração da camada pré-sal.
Publicado em ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU | 13 Comentários

Confiram algumas de nossas ofertas válidas para esta terça-feira (30) em SALVADOR!

Os interessados devem procurar uma das unidades na capital, com seu RG, CPF, Carteira de trabalho e comprovantes de residência e de escolaridade.

Açougueiro
Ensino fundamental completo/ Possuir curso na área
Experiência mínima de 06 meses em carteira
05 vagas

Ajudante de cozinha
Ensino fundamental completo
Experiência mínima de 06 meses em carteira
02 vagas

Auxiliar de manutenção predial
Ensino médio completo/ CNH B
Experiência mínima de 06 meses em carteira
04 vagas

Caixa de loja
Ensino médio completo/ atuar em shopping
Experiência mínima de 06 meses na função
08 vagas

Cobrador de transporte intermunicipal
Disponibilidade para realizar viagens
Ensino médio completo / Vivência com atendimento ao cliente
Experiência mínima de 06 meses na função
05 vagas

Confeiteiro
Disponibilidade para residir em Imbassaí
Ensino médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
02 vagas

Consultor de vendas
Superior incompleto em qualquer área /Possuir veículo
Experiência mínima de 06 meses na função
03 vagas

Estágio em Educação Física
Ensino superior incompleto em Educação Física
Não exige experiência
01 vaga

Estágio em Web Design
Superior incompleto em Design Gráfico/ Informática intermediária
Não exige experiência
01 vaga

Estoquista
Ensino médio completo/ informática
Experiência mínima de 06 meses na função
06 vagas

Garçom
Ensino fundamental completo/ Fluência verbal
Experiência mínima de 06 meses na função
01 vaga

Gerente de departamento de pessoal
Superior completo em Ciências Contábeis/ domínio do pacote office
Experiência mínima de 06 meses em carteira
01 vaga

Mecânico de motores elétricos
Ensino médio completo/ Curso técnico de Eletromecânica
Experiência mínima de 06 meses na função
01 vaga

Mensageiro de hotel
Ensino médio completo/ Fluência verbal
Experiência mínima de 06 meses em carteira
10 vagas

Monitor de esportes e lazer
Ensino médio completo/ Boa comunicação/Atuar com crianças
Experiência mínima de 06 meses na função
10 vagas

Operador de áudio e iluminação
Disponibilidade para trabalhar e residir em Imbassaí
Ensino médio completo
Experiência mínima de 06 meses em carteira
01 vaga

Operador de máquina de embalar
Ensino médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
01 vaga

Operador de telemarketing
Ensino médio completo/Informática básica/Fluência verbal
Não exige experiência
400 vagas

Pizzaiolo
Ensino fundamental completo
Experiência mínima de 06 meses em carteira
01 vaga

Professor de Educação Física
Ensino superior completo em Educação Física/ Possuir CREF-BA
Experiência mínima de 06 meses em carteira
01 vaga

Salva-vidas
Ensino médio completo/ Possuir curso de salvamento aquático
Experiência mínima de 06 meses em carteira
04 vagas

Serralheiro de alumínio
Ensino fundamental completo
Experiência mínima de 06 meses na função
04 vagas

Sushiman
Ensino médio completo/ cursos na área
Experiência mínima de 06 meses na função
01 vaga

Técnico de refrigeração
Disponibilidade para residir em Imbassaí
Ensino médio completo/ Curso técnico de refrigeração
Experiência mínima de 06 meses em carteira
01 vaga

Técnico em eletromecânica
Conhecimento na manutenção de tanques e compressores
Ensino médio completo/ Curso na área
Experiência mínima de 06 meses na função
01 vaga

Vendedor interno
Conhecimento em telefonia celular e tecnologia
Ensino médio completo/ informática/ Boa comunicação
Experiência mínima de 06 meses em carteira
60 vagas

Vendedor interno
Ensino médio completo/ informática/ fluência verbal/ temporária
Experiência mínima de 06 meses na função
50 vagas

Vendedor interno
Residir nas proximidades de São Cristovão
Ensino médio completo/ CNH B/ Possuir carro
Experiência mínima de 06 meses em carteira
03 vagas

Vendedor porta a porta
Ensino médio incompleto/ boa comunicação
Experiência mínima de 06 meses na função
05 vagas

Publicado em EMPREGO | 8 Comentários

Sete Brasil investirá R$ 3 milhões em cursos da Escola Profissional em Maragogipe

O presidente da Sete Brasil S.A., João Carlos Ferraz, visitará a Bahia na próxima segunda-feira, 15 de abril, a convite do deputado federal Luiz Alberto (PT/BA), para conhecer o Centro Estadual de Educação Profissional do Vale do Paraguaçu, em Capanema, Maragogipe, onde a empresa investirá R$ 3 milhões em cursos. Os secretários de Planejamento, José Sergio Gabrielli, e de Educação, Osvaldo Barreto, também participarão do ato, previsto para começar às 14h.
A Sete BR, empresa criada pela Petrobras, vai adquirir o contrato para construção de sete sondas de perfuração marítima – as primeiras produzidas no Brasil – que vão explorar os poços de petróleo da camada pré-sal.
“Este será um momento importante para nossa Maragogipe, pois o investimento em profissionalização de nossos jovens, trabalhadores e trabalhadoras, trará ganhos para todo o município”, afirmou Luiz Alberto. Na agenda, está previsto ainda um encontro com o governador Jaques Wagner.
Publicado em EMPREGO, ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU, INICIO, MARAGOGIPE, NOTÍCIAS | Marcado com , , , , , | 7 Comentários

Avançam obras para instalação de moderno estaleiro baiano

Maior investimento privado realizado na Bahia nos últimos 10 anos, o Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP) foi tema de encontro entre o governador Jaques Wagner, o secretário da Indústria, Comércio e Mineração do Estado, James Correia, e comitiva do empreendimento formada pelo presidente Fernando Barbosa e pelo diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade, Humberto Rangel. A reunião ocorreu nesta semana, no prédio da governadoria, em Salvador, quando os dirigentes do EEP compartilharam os avanços das obras, destacando o apoio que o empreendimento vem recebendo das autoridades baianas.
Com quase 80% da etapa de terraplanagem já concluídos, o Estaleiro iniciou paralelamente em dezembro o processo de dragagem para construção do cais de atracamento e do dique-seco, importantes áreas de um equipamento do porte do EEP. Para a realização do aprofundamento foi contratada uma das mais especializadas empresas no mundo, a belga Jan De Nul, com larga experiência em dragagens de aprofundamento, que consiste na sucção do solo mole (lama ou areia) do fundo do rio em frente ao terreno, na localidade de Enseada.
“Tomamos todos os cuidados e contratamos o que há de mais moderno em termos de tecnologia e compromisso ambiental. A nossa previsão é que os trabalhos de dragagem sejam finalizados ainda na primeira quinzena de março”, afirma o presidente do EEP Fernando Barbosa.
Geração de empregos – O aporte do EEP está estimado em mais de R$ 2,6 bilhões. Em Maragojipe, distante 133 km de Salvador, serão produzidas plataformas, navios especializados e sondas de perfuração para poços de petróleo localizados na camada do pré-sal. Durante sua implantação, o empreendimento deverá gerar 3 mil postos de trabalho. Em operação, serão 5 mil empregos diretos, além de outros 15 mil indiretos. O EEP é formado pelas empresas Odebrecht, OAS, UTC Engenharia e pela Kawasaki Heavy Industries.
Assessoria de Imprensa:
CDN Comunicação Corporativa
Juliana Valentim – (21) 3626-3732 / juliana.valentim@cdn.com.br
Uyara Assis – (21) 3626-3731 3723 / uyara.assis@cdn.com.br
EEP Bahia
Marcelo Gentil Espinheira – (71) 9721-5536 / marceloespinheira@eepsa.com.br
Publicado em INICIO | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Estaleiro montado pela Odebrecht no Paraguaçu atrai mais de 100 empresas

“O Estaleiro Enseada do Paraguaçu é um empreendimento chave para o desenvolvimento de um polo metal mecânico na Bahia”. A afirmação é do presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia, José de Freitas Mascarenhas, e foi feita durante a solenidade de abertura da Rodada de Negócios com Fornecedores Estratégicos, na Fieb.

O encontro contou com a participação do secretário da Indústria Naval do Estado da Bahia, Carlos Costa, e do diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade do EEP, Humberto Rangel, e teve como objetivo desenvolver uma ampla rede de fornecedores, sobretudo do Nordeste, que atuam nos setores de partes, peças, serviços, equipamentos, instituições de ensino e pesquisa.

Empresas com atuação na construção de plataformas, navios especializados e unidade de perfuração assistirem a apresentação do projeto do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, que está em fase de instalação em Maragogipe.

O grupo formado pelas empresas Odebrecht, OAS, UTC e Kawasaki é o responsável pela implantação do EEP. “Fizemos uma reunião de trabalho, onde apresentamos o que é o projeto e as oportunidades para os fornecedores que são, na maioria, do estado da Bahia. Mesmo sendo um grupo formado por empresas especializadas no ramo, a associação não desenvolve 100% das necessidades e por isso divulga as áreas que dependerão de fornecedores como parceiros”, explicou Humberto Rangel, diretor de relações institucionais da EEP.

No turno da tarde, foi realizada uma rodada de negócios nos eixos temáticos de construção do estaleiro, engenharia, suprimento do projeto de sondas e pessoas. No total, cerca de 300 empresários compareceram ao encontro na parte da manhã e mais de 100 foram previamente selecionados para uma rodada de negócios.

A obra está na fase final da terraplanagem e no meio do programa de dragagem, iniciado em dezembro, devendo ficar pronta ainda no início do próximo ano. “Estamos utilizando o que há de mais novo em tecnologia para que a obra seja realizada com o menor impacto ambiental possível”, continuou Rangel.

Contratos de R$ 6,4 bilhões estão assegurados

Fruto de contratos já assinados da ordem de US$ 6,4 bilhões, o EEP dedica-se à construção e à integração de unidades offshore, como plataformas, FPSOs e sondas de perfuração, e iniciou as obras do Estaleiro em Maragojipe, no ano passado.

O empreendimento prevê cerca de R$ 2,6 bilhões de investimento, o maior feito pela iniciativa privada nos últimos dez anos na Bahia.

Segundo Humberto Rangel, um dos principais desafios para implantação do EEP é o intenso trabalho de formação e qualificação de mão de obra, sobretudo nas cidades impactadas direta e indiretamente pelo empreendimento, como Maragojipe, Salinas da Margarida e Saubara. “Estamos instalando um estaleiro com visão de longo prazo, com nível permanente de encomendas e, para isso, será preciso desenvolver e atrair fornecedores, sejam eles produtores ou prestadores de serviços, como o de formação e aperfeiçoamento da mão de obra local”, revela Rangel.

“A implantação do Estaleiro na Bahia gerará cinco mil vagas diretas e 15 mil indiretas com o início de suas operações, previsto para janeiro de 2014. Com isso, queremos incentivar o desenvolvimento de uma cadeia de fornecedores, criando oportunidades para pequenas e médias empresas. A expectativa é que sejam fortalecidos e gerados novos empreendimentos com a implantação do Estaleiro no Recôncavo Baiano”, afirma o diretor do EEP.

Consórcio opera o EEP

O Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), formado pelas empresas Odebrecht, OAS, UTC e a KHI (Kawasaki Heavy Industries Ltd.), é voltado para construção e integração de unidades offshore, como plataformas, navios especializados e unidades de perfuração. Sua matriz está localizada no município de Maragojipe (BA), cujas obras deverão ser finalizadas em 2014.

O EEP também atua no Estaleiro Inhaúma (RJ), que foi arrendado pela Petrobras em razão do contrato para conversão dos cascos de quatro navios tipo VLCC nas plataformas P-74, P-75, P-76 e P-77.

Com 1,6 milhão de metros quadrados de área em Maragojipe, dos quais 400 mil destinados à preservação ambiental, o EEP já é considerado um dos maiores estaleiros do país. Os investimentos no EEP são da ordem de R$ 2,6 bilhões, e sua carteira de contratos inclui a Sete Brasil.

Quando estiver operando a plena capacidade, poderá processar até 36 mil toneladas de aço por ano trabalhando em regime de turno único, o que permite uma ampla margem de produção, construindo navios de altíssima especialização, que poderão ser fabricados simultaneamente.

Publicado em INICIO | 3 Comentários

Enseada do Paraguaçu é marco da indústria naval e portuária

Além de gerar mais empregos, empreendimentos vão influenciar setores como educação, saúde, segurança, turismo, entre outros
 
Estaleiro está sendo construído em um terreno de 160 hectares e
será capaz de processar 70 mil toneladas de aço por ano

Para dar maior sustentabilidade e promover a descentralização do desenvolvimento baiano, o governo investe, entre outras ações, nos segmentos naval e portuário. Com a participação da Secretaria Extraordinária da Indústria Naval e Portuária da Bahia (Seinp), dois projetos principais estão sendo desenvolvidos: a implantação do Estaleiro Enseada do Paraguaçu e do Porto Sul. Este último vai se integrar à Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), que está em construção, remodelando a estrutura logística e ampliando a competitividade do estado.

O Recôncavo foi a área escolhida para a implantação do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, que, junto aos demais empreendimentos do setor, vai transformar a região em um dos maiores parques navais do país. Com capacidade de processar 70 mil toneladas/ano de aço, o estaleiro, que tem entre as suas principais funcionalidades a produção de plataformas de petróleo, sondas de perfuração com alta tecnologia e embarcações militares, ocupará uma área de 160 hectares às margens do Rio Paraguaçu.

Segundo o secretário extraordinário da Indústria Naval e Portuária, Carlos Costa, a chegada de um empreendimento desse porte vai criar oportunidades de crescimento social e econômico para a região. “Além de mais empregos para os moradores dos municípios do entorno do estaleiro, a chegada dessa planta industrial vai influenciar setores como os de saúde e segurança, além de impulsionar novos negócios, a exemplo da área imobiliária e a de serviços.”

O secretário citou ainda outro vetor de desenvolvimento econômico que será gerado com a chegada do estaleiro, a criação de um polo industrial. “Esse, sem dúvida, será o segundo maior investimento.”

Transversalidade – Atenta a essa necessidade, a Seinp vem promovendo uma série de encontros com os representantes de secretarias estaduais estratégicas nesse processo, a exemplo da Educação, Trabalho (Setre), Saúde (Sesab), Segurança Pública (SSP), Desenvolvimento Urbano (Sedur), Turismo (Setur), Agricultura (Seagri), Justiça (SJCDH) e Administração Penitenciária (Seap).

“São 16 secretarias e órgãos convidados pela Seinp para estabelecer diálogos referentes às providências que o Estado deve adotar para aproveitar todas as oportunidades e vocações geradas com a vinda do empreendimento para a região”, disse Carlos Costa.

O objetivo desses encontros, segundo informou, é articular e motivar ações que promovam o desenvolvimento socioeconômico dos municípios do entorno do Estaleiro Enseada do Paraguaçu. “Através desses encontros, está sendo possível proporcionar às secretarias uma visão clara da transformação que a região do entorno do estaleiro sofrerá.”

Obra contempla diretamente 16 municípios 
 
População de Maragogipe e do entorno, às margens do Rio Paraguaçu, será capacitada para a atividade naval

O Estaleiro Enseada do Paraguaçu é composto por 16 municípios, cuja vocação local é a pesca artesanal. “É importante convergir esforços na tentativa de criar um cenário favorável, para que esses homens e mulheres tenham as condições e as oportunidades necessárias para mudar seus futuros”, ressaltou o secretário.

Depois dos encontros promovidos pela Seinp junto às outras secretarias, ficou definido que o principal centro de formação será o da Base Naval de Aratu, sendo que outros dois serão inaugurados, respectivamente, nos municípios de Maragogipe e Nazaré.

“A perspectiva de que esses centros de formação estejam atuando em médio prazo é real, e os locais para seu funcionamento já estão sendo articulados pela nossa secretaria”, declarou Carlos Costa.

Outros segmentos – Também haverá capacitações para a formação de profissionais em outros setores da economia, a exemplo do comércio, hotelaria, bares, restaurantes, pequenas indústrias e construção civil. Com a chegada do empreendimento, a tendência é que haja um aquecimento do comércio da região e com isso surjam muitas vagas de trabalho.

Ainda empenhada na questão da formação de mão de obra técnica, a Seinp assinou um convênio com uma escola internacional cujo objetivo é o de enviar para o exterior e treinar pessoas na área de qualificação.

  
Instalação de centros de formação profissional 
 
Com as obras do empreendimento a todo vapor e a certeza de que o desenvolvimento da região ocorrerá com a chegada do estaleiro, a necessidade de profissionais qualificados torna-se prioridade nesse momento, uma vez que quatro mil empregos serão gerados na área naval. Constatando essa necessidade, a Seinp, em articulação com as secretarias da Educação e do Trabalho, está definindo os locais onde serão instalados os primeiros centros de formação de mão de obra destinada à indústria naval.

Os centros de formação serão unidades de ensino cujo objetivo maior será a captação da mão de obra dos municípios do entorno do estaleiro, capacitando-a por meio de qualificação profissional (Secretaria do Trabalho) e promoção de cursos técnicos (Secretaria da Educação), ambas na área naval.

 
Logística intermodal beneficia todo o estado
  
Ilustração de como será o Porto Sul, que vai ser construído em Ilhéus e integrado à Ferrovia Oeste-Leste

O Porto Sul é uma iniciativa do Governo da Bahia que pretende criar um novo horizonte para o desenvolvimento socioeconômico, desconcentrando os investimentos da Região Metropolitana de Salvador e ramificando para todo o estado. Com um investimento de R$ 2,6 bilhões e a geração de 2.500 empregos diretos e indiretos, o Porto Sul será construído em Ilhéus.

A implantação do porto representa um compromisso do Estado para o escoamento da produção mineral e agrícola, através da nova estrutura logística intermodal, formada também pela Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), visando a uma maior agregação de valor e ampliação das vantagens competitivas da Bahia.

A Fiol, que está sendo construída pelo governo federal, vai ligar o sul do estado (Ilhéus) a Figueiropólis, no Tocantins, cortando toda a Bahia no sentido oeste-leste. A ferrovia vai percorrer cerca de 1.500 quilômetros, tendo como zona de influência 49 municípios baianos.

A nova ferrovia trará muitas vantagens, a exemplo da redução de custos do transporte de insumos e produtos diversos, o aumento da competitividade dos produtos do agronegócio e a possibilidade de implantação de novos polos agroindustriais e de exploração de minérios.

Aproveitamento da Hidrovia do Rio São Francisco
Ciente de que a Hidrovia do São Francisco é uma alternativa dentro do transporte intermodal, além de um indutor do crescimento socioeconômico da Bahia, a Seinp vem conduzindo ações juntamente com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), que contratou o Banco Mundial (Bird) e o corpo de engenheiros do Exército dos EUA para transferir tecnologias para a tão esperada revitalização do Velho Chico.

“Nosso estado é detentor do maior trecho navegável do Rio São Francisco. Diante disso, precisamos aproveitar esse ponto positivo da melhor forma”, afirmou Carlos Costa.

Fonte: Diário Oficial
Publicado em INICIO | Deixe um comentário